Bolsonaro fala em “80% de chance” de sair do PSL

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo que existe “80% de chance” de sair do PSL e “90% de chance” de criar um partido. Segundo ele, a nova legenda seria fundada do “zero”, com um processo de coleta de assinaturas para o registro na Justiça Eleitoral. Assim, participaria da primeira eleição sem verba dos fundos partidário e eleitoral.

“Eu quero que o partido [PSL] não tenha problema por ocasião das eleições municipais do ano que vem e uma possível reeleição minha nas eleições majoritárias de 2022”, afirmou em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da Rede Record.

O presidente também comentou reportagem do Estado deste domingo, que mostrou que 20 dos 53 parlamentares do PSL apresentaram notas fiscais de empresas de fachada para justificar reembolso de R$ 730 mil. “Teve uma matéria hoje no jornal O Estado de S.Paulo, não vou entrar no mérito se é verdadeira ou não. Do começo ao fim está o nome presidente Jair Bolsonaro, do PSL. Eu pago a conta sobre qualquer possível desvio de terceiros do partido e a mesma coisa acontece no tocante ao fundo partidário.”

Bolsonaro voltou a cobrar “transparência” no PSL e afirmou que não tem interesse nos recursos dos fundos eleitoral e partidário aos quais a legenda tem direito – cerca de R$ 400 milhões. “Se eu passar a ter o comando das ações do partido e tiver uma caixa-preta, abrir, começo a fazer com o que o fundo partidário vá para onde tem que ir”, disse.

O presidente ponderou que considera “muito difícil” assumir o comando do PSL, que vive racha entre a ala bolsonarista e a ligada ao presidente do partido, o deputado Luciano Bivar (PE).

04/11/2019